Voce acha que a vinda de Jesus está perto?

O Casamento

O que é casamento? Não é um mero contrato social nem um subproduto da cultura humana. O casamento é um instituição divina e, como tal, deve ser devidamente considerado, conforme recomenda-nos a Palavra de Deus: "Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará" (Hb 13.4) . O casamento é uma instiruição estabelecida por Deus como parte de sua criação. Trata-se de uma aliança monogâmica e heterossexual, comprometendo um homem e uma única mulher (Gn 1.26,27; 2.18; 3.16). De ambos, fez o Senhor uma só carne  (Gn 2.24). Logo a união entre pessoas do mesmo sexo é abominação aos olhos de Deus (Lv 18.22).
O matrimônio é a base da sociedade e, segundo a ordenança bíblica, não pode ser dissolvido: "Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem" (Mt 19.6b).Aúnica exceção para a dissolução do casamento é aquela apontada por Cristo: "Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério, e o que casar com a repudiada, comete adultério" (Mt 19.9).
Casamentos Proibidos: Deus ordenou aos israelitas, após a saída do Egito, que não se misturassem às nações cananeias, pois estas eram idólatras e abomináveis aos seus olhos (Êx 33.2). A ordem era clara e Israel não poderia ignorá-la, porque os casamentos mistos acabariam por quebrar a aliança divina, tornando o povo de Deus, semelhante aos gentios (Dt 7.1-6). Devemos ter cuidado com as uniões que desagradam a Deus, quem não leva em conta os mandamentos divinos sofrerá pessadas consequências.
As Consequencias do jugo desigual: Há crentes que, embora dedicados ao serviço do Senhor, ignoraram a recomendação divina e vieram a contrair núpcias com pessoas que não compartilham a mesma fé. E hoje sofrem pessadas consequencias, seus filhos, à semelhança das crianças israelitas no tempo de Neemias, não possuem quaisquer referências espirituais. Além do mais, quando o descrente influencia o crente, este logo apostata da fé. Que Deus nos livre do naufrágio espiritual!
Não estamos sugerindo que o crente, se divorcio do cônjogue descrente, até porque a Palavra de Deus recomenda exatamente o contrário "Se algum irmão tem mulher incrédula, e esta consente em morar com ele, não a abandone; e a mulher que tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não deixe o marido" (1 Co 7.12,13). No entanto insistimos: os que estão para se casar, observem a Palavra de Deus e não se ponham num jugo desigual com os incrédulos.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário